26 de jan de 2011

Feliz Aniversario São Paulo!




Ainda que soe como um clichê bem baratinho, eu não consigo me imaginar em outra cidade.
Simplesmente não me imagino vivendo em outro lugar.
Onde conseguiria comprar um maço de cigarros as 4 e meia da manhã?
Supemercados, locadoras, bares, padarias, tudo 24 horas esperando por você.
Feiras de artesanato, forrós ao ar livre, faculdades em cada esquina.
Praças, centros culturais, sesc's por toda a cidade.

São Paulo, terra de todos, terra de ninguém.
São tantas idas e vindas, tantos desencontros; típicos de grandes metrópoles.
Metrôs que cruzam a cidade, trânsito caótico, bares abertos 24 horas.
São Paulo é a terra dos sonhos, das oportunidades, terra das ilusões e desilusões.

Há os que ainda não a compreendem,não a conheçam. Eles passam apressados, despercebidos num vai e vem interminavel.
Não consigo não ver beleza, não há como não admirar tantas ruas, becos e vielas.
É a cidade onde de tudo há.
Encontra-se  a gastronomia de um mundo todo em si, são diversas etnias, religiões, biotipos.
A terra das diferenças!!!
O eterno palco do sonho nordestino, da melhora de vida.
São Paulo faz parte de mim, e de milhares de pessoas.
Cada rua uma história, cada história uma lembrança; um pedacinho de cada um.

Coloquei a foto do  Masp, porque não vejo lugar melhor que represente a cidade.
São Paulo é Av. Paulista.
A avenida dos empregos, das multidões, das diferenças, a avenida em que tudo se encontra.
A cidade que nunca dorme não poderia ser melhor representada; a Paulista é o coração da cidade.
Claro que existem outros lugares importantissimos,
Para mim há varios: Vila Madalena, Jd. Bonfiglioli, Butantã, Freguesia do ó, Liberdade, Ibirapuera, Parque Villa lobos, R. Augusta e por ai vai, a lista é imensa...
Com todo respeito a cada canto e recanto da cidade.
Parabéns São Paulo.
O meu lugar...



São Paulo

Tem dias que eu digo não, inverno no meu coração
Meu mundo está em tuas mãos
Frio e garoa na escuridão

Sem São Paulo O meu dono é a solidão
Diga sim, que eu digo não
Sem São Paulo O meu dono é a solidão
Diga sim, que eu digo não
Tem dias que eu digo não, inverno no meu coração
Meu mundo está em tuas mãos
Frio e garoa na escuridão
Sem São Paulo ÔÔÔ O meu dono é a solidão
Diga sim, que eu digo não
Sem São Paulo ÔÔÔ O meu dono é a solidão
Diga sim, que eu digo não
Quem é seu dono? ninguém São Paulo
Quem é seu dono? ninguém São Paulo


Os Inocentes

Nenhum comentário:

Postar um comentário