23 de jul de 2008

Grafite - Vila Madalena - Beco do Batman


A arte do grafite é uma forma de manifestação artística em espaços públicos. A definição mais popular diz que o grafite é um tipo de inscrição feita em paredes, dessa maneira temos relatos e vestígios do mesmo desde o Império Romano. Seu aparecimento na idade contemporânea se deu na década de 1970, em Nova Iorque, nos Estados Unidos. Alguns jovens começaram a deixar suas marcas nas paredes da cidade, algum tempo depois essas marcas evoluíram com técnicas e desenhos.
O grafite está ligado diretamente a vários movimentos, em especial ao Hip Hop. Para esse movimento, o grafite é a forma de expressar toda a opressão que a humanidade vive, principalmente os menos favorecidos, ou seja, o grafite reflete a realidade das ruas.
O grafite foi introduzido no Brasil no final da década de 1970, em São Paulo. Os brasileiros por sua vez não se contentaram com o grafite norte-americano, então começaram a incrementar a arte com um toque brasileiro, o estilo do grafite brasileiro é reconhecido entre os melhores de todo o mundo.
Muitas polêmicas giram em torno desse movimento artístico, pois de um lado o grafite é desempenhado com qualidade artística, e do outro não passa de poluição visual e vandalismo. A pichação ou vandalismo é caracterizado pelo ato de escrever em muros, edifícios, monumentos e vias públicas. Os materiais utilizados pelos grafiteiros vão desde tradicionais latas de spray até o látex.


Na rua João Moura, sob o viaduto Sumaré, há um grande bicho da artista plástica Fefê Talavera, habituada a criar monstros tipográficos. O ápice da visita é a rua Gonçalo Afonso. "O destaque do bairro é o Beco do Batman, que está em uma de suas melhores fases e com novos trabalhos", indica o galerista Baixo Ribeiro.

Por distintos destinos de Pinheiros, é possível encontrar pinturas de John Howard (lendário norte-americano, hoje com 70 anos, um dos pioneiros no Brasil), argentinos, ingleses e outros estrangeiros que fazem turismo artístico na capital paulista.

Outro ponto obrigatório é percorrer a rua Cardeal Arcoverde, onde existem pinturas de osgemeos, Ise e Não colorindo a grande escadaria que leva à rua Cristiano Viana. Vale a pena terminar o percurso no Sesc Pinheiros, onde há um painel do italiano Blu, um dos artistas presentes na fachada da Tate Modern.
Grafiteiro/writter: o artista que pinta.
• Bite: imitar o estilo de outro grafiteiro.
Crew: é um conjunto de grafiteiros que se reúnem para pintar juntos.
Tag: é assinatura de grafiteiro.
Toy: é o grafiteiro iniciante.
Spot: lugar onde é praticada a arte do grafitismo.

Sou Totalmente a favor da arte do grafite, que além de dar alegria e personalidade a ruas e fachadas; ainda inibe a pixação (este sim, ato de vandalismo).
Se as ruas e construções fossem decoradas com este estilo urbanizado e despojado, além de termos uma cidade mais interessante, com certeza teríamos menores aborrecimentos.

Conheci e me matriculei num curso muito bacana de Grafitti em uma das oficinas do Tendal da Lapa.