6 de jul de 2011

LOUCURAAAAAS !

Loucos somos todos.Loucos estamos quando acreditamos ser normais...
Loucuras do dia a dia,  Causadas por vinhos baratos....
Agente se senta num canto, num chão de banheiro talvez...
E fuma 15 ou 16 cigarros, da mais um gole ... e nem se lembra de onde vem
Este medo de se dizer que sente medo, este fõlego descompassado. Originado de lembranças, destruídos pelo tempo e curtido nas cachaças.
Defumado por fumaça de cigarros e otras coisas...
Essa agonia gigantesca, do tamanho de um edifício... Uma vontade tamanha, um querer sórdido
Nem se lembra que queria, a mente amortece, a alma esplandece, o corpo se agita, e caído está.
Apaga-se afogado em aguardente , pasta de dente, tapete de banheiro.
Acorda sentindo-se mais um, ser louco e feliz... rompedor de regras de acasos.
A vida... é uma ressaca gigantesca, procura uma aspirina , gargareja e recomeça o dia.


A você Marcelo  R., rs...

5 de jul de 2011

Cinza !

Tudo acinzenta, as folhas , os olhos.
Tudo se apaga, se esconde, enubla.
Tudo que ontem tinha cor, amarelou, acinzentou...
Perdeu a cor !
Não sei dizer se estou vivendo o inverno... boca rachada, vento que corta a cara; Ou se o inverno vive em mim, e me deixa murcha como a folha seca.
É esse cinza dos teus olhos, é este cinza que aflige.
Abro a janela: cinza
Penso nos meus passos, nos caminhos planejados.
Fumo um cigarro e me deito, sou aquilo que resta nos cinzeiros... Cinza!

30 de mar de 2011

E quando me dei conta
Já não ouvia mais os gritos no silêncio...
E sorria de novo ao calçar meus sapatos,
Eu durmo com a janela aberta, e deixo a poesia entrar
Eu troco nomes, rostos, fatos apenas por trocar
Eu hoje vivo pelo que quero, pelo incerto...
Eu faço caminhos diferentes, eu caminho pelo desconhecido.
Eu aprecio fisionomias estranhas, e cantarolo uma musica que nunca ouvi...
Eu vivo numa sintonia fina, numa simetria, num compasso.
Eu espero pouco, e ajo mais ...
E eu leio suas cartas e sorrio por você...
Eu vejo suas fotos,seus sorrisos, vejo você ainda com as mãos pequenas e unhas roidas,
E eu me sento na calçada, eu tiro os sapatos e me recordo daquelas tardes...
Eu que te guardei com amor,
Eu que já não sei mais quem és; mas  ainda sim te quero bem.
Eu, que um dia te guardei em minhas tranças, hoje ando de cabelos soltos e pés descalços.

7 de fev de 2011

Combo-pornô !

Uma dupla de empreendedores foi presa em Driffield, na Inglaterra, por oferecer um DVD pornô na compra de um hambúrguer e uma cerveja.
Os jovens comerciantes estacionavam sua van na frente de clubes e bares e vendiam os "combos". A cada 5 libras, algo como R$ 13, gastos no local, o cliente levava para casa um DVD pornô como brinde.
O comércio foi denunciado, os jovens, presos, e a van recolhida pela polícia.
E ainda dizem que os Brasileiros são estranhos.
Se bem que eu achei bem interesante, rs e se levarmos em conta que os baladeiros geralmente são maiores de idade eu não vejo crime nenhum.
Qual problema se alguem quiser bater um lanchinho na madrugada assistindo um pornô?
As vezes não entendo certas leis...
Onde fica a liberdade de expressão?
hahaha,,,

1 de fev de 2011

Gripe!

Argh !!! É quase como uma gripe, um vírus que se "aboletou" de mim.
Já não bastava ter perdido a placa do carro na enchente e molhado todo o assoalho; também houve o furto no meu carro onde levaram a minha bolsa, documentos, celulares e etc. Mais isso eu já havia contado...
Agora pra terminar de fuder com tudo ontem me dei conta de que perdi minha agenda pessoal.

Claro que esto emputecida com essa situação.
Nela continha meus contatos telefonicos, email-s, e outras coisas que se foram...
Meus pagamentos a fazer , meus pagamentos a receber e muitas coisas pessoais.
Espero que essa epidemia de percas acabe junto com o mes de janeiro, que não me acompanhe o resto do ano.

Ainda não entendo como ela pode ter simplesmente "desaparecido" , como se tivesse pernas e corresse de mim.
Será que é mesmo isso?
Minha agenda sentiu-se ofendida por algo que rabisquei nela?
Não gosta da minha letra, do cheiro de cigarro, das minhas idéias?

Revirei toda a casa e nada, cada centimetro, gaveta, porta de armario, estante e guarda-roupa!
nada... to me sentndo tão sem essência, sem personalidade.
Sem documentos, Celular , sem minhas listas de coisas, minhas datas e planejamentos.

To me sentindo um peixe num copo, tão limitado, perdido... afff !
Sensação mais medíocre acho que não há.
Quem sabe se eu tomar uma aspirina, ou um doril essa gripe cretina passe e eu volte a me sentir inteira.
Mais não quero minhas coisas de volta. Ah não quero mesmo...

Nem adianta voltar com cara de tacho e rabinho entre as pernas,
Me senti ofendida com este sumiço e não volto atrás.
Então Dona Agenda, fique onde estiver e trate de não aparecer mais por aqui.

30 de jan de 2011

Indignação !!!


Hoje vim postar minha indignação referente ao EXTRA HIPERMERCADOS.
Ontem enquanto fazia minhas compras meu carro foi arrombado, revirado e varios itens foram roubados.
Diante da situação procurei a administração do mesmo, me informaram que nada poderia ser feito ja que o estacionamento da rede PARX é terceirizado.
Procurei o chefe do estacionamento que por sua vez disse que a responsabilidade era do hipermercado.
Neste bate bola onde um responsabilizava o outro eu perdi mais de duas horas e meia dentro do estacionamento. Funcionarios tanto do estacionamento, quanto do hipermercado negaram qualquer responsabilidade e recusaram-se a fornecer seus dados para boletim de ocorrencia. Que aliás tive de emitir pela internet ja que apesar de ter acionado o 190 e solicitado uma viatura, a mesma não compareceu.
Duas horas e meia e a aviatura não apareceu, isto porque estava a cerca de 15 quarteirões de uma delegacia local.
Retornei a ligação ao 190 e surpresa: O serviço de emergência só dava sinal de ocupado!
Sim!, acredite por 15 minutos consecutivos foi impossivel chamar a emergência.
Penso eu que o ocorrido foi coisa simples, mais não posso deixar de imaginar:
Uma senhora saí de um lugar qualquer é sequestrada, enfiada em um carro e levada para um lugar desconhecido.Presa em um cativeiro ela consegue pegar um celular qualquer que seja e ligar para a emergencia. O que ela houve? Tu..tu...tuut...tu..
Então é isso ??? O serviço de emergencia não tem infra estrutura para suportar o numero de chamadas recebidas?
Seu parente desaparece e voce precisa esperar uma das linhas desocupar para poder dar parte a policia?
Pensando nisto tudo só aumenta a minha revolta contra o estado, este sistema de merda que me obriga a pagar impostos mas que quando necessito de um serviço pelo qual EU PAGO, nada , estão todos ocupados.
Escrevo isto com o celular do meu marido no viva-voz, estou ouvindo a mensagem de minha operadora que me pede para não desligar " já que minha ligação é muito importante."
Estou tentando cancelar minha linha, ja que meu celular foi levado no incidente.
Diante de tantas situações a única conclusão a que posso chegar é que somos filhos de um sistema falido, corrupto e não funcional.
Me vejo numa terra de ninguém, em um país sem leis.
Você até pode achar que isto tudo é exagero de minha parte, mais fato é que se eu deixar de pagar meu ipva, com certeza vão me procurar.
Estou frustrada, sem documentos, bolsa, celular e sem consolos.
Creio que nosso sistema é como um verme, desprezivel, sujo e sem utilidade.


"A nossa indignação
É uma mosca sem asas
Não ultrapassa as janelas
De nossas casas


Indignação, indigna
Indigna, inação"             Skank

28 de jan de 2011

Garoa Fina

Passos, compassos; eis meu caso
Agora em descompasso, ao acaso, procuram de volta meu próprio rastro.
 
Me perdi, em meio um banho de chuva
E meu sorriso molhado, ganha a compreensão dos olhares que antes lançavam repreensão.
 
Só me recordo a alegria de cada estalo d'água no chão.
Como um banho de mar, no meio a semáforos e automóveis.
Um de seus pingos me acerta bem no meio da testa, escorrendo dentro dos olhos.
Me embaralha a visão e só posso rir diante da paisagem tão bonita da cidade por trás da água.
 
Não ouço mais as buzinas.
Mais derepente, tão rápido...
O sol se mostra. A princípio tímido d trás dos galhos.
E então sorri, em um pequeno arco-íris entre as folhas.
 
As gotas se afinam, e quando dou por mim estou entre poças e olhares desconhecidos.
Nem sequer me lembro se ia , ou se vinha.

26 de jan de 2011

Feliz Aniversario São Paulo!




Ainda que soe como um clichê bem baratinho, eu não consigo me imaginar em outra cidade.
Simplesmente não me imagino vivendo em outro lugar.
Onde conseguiria comprar um maço de cigarros as 4 e meia da manhã?
Supemercados, locadoras, bares, padarias, tudo 24 horas esperando por você.
Feiras de artesanato, forrós ao ar livre, faculdades em cada esquina.
Praças, centros culturais, sesc's por toda a cidade.

São Paulo, terra de todos, terra de ninguém.
São tantas idas e vindas, tantos desencontros; típicos de grandes metrópoles.
Metrôs que cruzam a cidade, trânsito caótico, bares abertos 24 horas.
São Paulo é a terra dos sonhos, das oportunidades, terra das ilusões e desilusões.

Há os que ainda não a compreendem,não a conheçam. Eles passam apressados, despercebidos num vai e vem interminavel.
Não consigo não ver beleza, não há como não admirar tantas ruas, becos e vielas.
É a cidade onde de tudo há.
Encontra-se  a gastronomia de um mundo todo em si, são diversas etnias, religiões, biotipos.
A terra das diferenças!!!
O eterno palco do sonho nordestino, da melhora de vida.
São Paulo faz parte de mim, e de milhares de pessoas.
Cada rua uma história, cada história uma lembrança; um pedacinho de cada um.

Coloquei a foto do  Masp, porque não vejo lugar melhor que represente a cidade.
São Paulo é Av. Paulista.
A avenida dos empregos, das multidões, das diferenças, a avenida em que tudo se encontra.
A cidade que nunca dorme não poderia ser melhor representada; a Paulista é o coração da cidade.
Claro que existem outros lugares importantissimos,
Para mim há varios: Vila Madalena, Jd. Bonfiglioli, Butantã, Freguesia do ó, Liberdade, Ibirapuera, Parque Villa lobos, R. Augusta e por ai vai, a lista é imensa...
Com todo respeito a cada canto e recanto da cidade.
Parabéns São Paulo.
O meu lugar...



São Paulo

Tem dias que eu digo não, inverno no meu coração
Meu mundo está em tuas mãos
Frio e garoa na escuridão

Sem São Paulo O meu dono é a solidão
Diga sim, que eu digo não
Sem São Paulo O meu dono é a solidão
Diga sim, que eu digo não
Tem dias que eu digo não, inverno no meu coração
Meu mundo está em tuas mãos
Frio e garoa na escuridão
Sem São Paulo ÔÔÔ O meu dono é a solidão
Diga sim, que eu digo não
Sem São Paulo ÔÔÔ O meu dono é a solidão
Diga sim, que eu digo não
Quem é seu dono? ninguém São Paulo
Quem é seu dono? ninguém São Paulo


Os Inocentes

21 de jan de 2011

Do varal

Quando o céu muda de cor,
Deixa pra trás o azul que antes cintilava...
Anuncia sua nova veste marrom-dourado.
 
Borboletas libertam-se de mim.
De meu estômago antes prisioneiras, de um pensar, um embrulho, um calar...
Buscam agora o vermelho da madrugada.
 
Deixam pra trás o vai e vem do dia-a-dia.
Se desfazem da correria que as adormecia,
Suas negras asas se soltam, em uma abertura de tom fosco.
 
Percorrem estradas pelo meu ser,
Cruzando meu imaginário.
Afastam-se da multidão, do eles, do elas, do nós, de todos.
Me encontro em mim mesma e sou apenas eu.
 
Ofuscam-me as luzes de suas asas,
Que tilintam sob o arco-íris,
Rodeando meu quintal entre a grama,
Repousando em meu varal.