28 de jan de 2011

Garoa Fina

Passos, compassos; eis meu caso
Agora em descompasso, ao acaso, procuram de volta meu próprio rastro.
 
Me perdi, em meio um banho de chuva
E meu sorriso molhado, ganha a compreensão dos olhares que antes lançavam repreensão.
 
Só me recordo a alegria de cada estalo d'água no chão.
Como um banho de mar, no meio a semáforos e automóveis.
Um de seus pingos me acerta bem no meio da testa, escorrendo dentro dos olhos.
Me embaralha a visão e só posso rir diante da paisagem tão bonita da cidade por trás da água.
 
Não ouço mais as buzinas.
Mais derepente, tão rápido...
O sol se mostra. A princípio tímido d trás dos galhos.
E então sorri, em um pequeno arco-íris entre as folhas.
 
As gotas se afinam, e quando dou por mim estou entre poças e olhares desconhecidos.
Nem sequer me lembro se ia , ou se vinha.

Um comentário:

  1. Muito bom seu texto. Os acontecimentos rotineiros as vezes saem da rotina e se tornam mágicos. Parabéns é por isso que eu gosto de passar por aqui.

    ResponderExcluir